Minas Acontece - Governo atrasa salários e professores da rede estadual entram em greve
Minas Acontece - O que acontece em Minas você fica sabendo primeiro aqui! Notícias: Alfenas - Guaxupé - Machado - Pouso Alegre
Minas Acontece Home    Fale Conosco  

Galeria de Fotos   |   Vídeos  

PÁGINA PRINCIPAL  |  ALFENAS  |  ALTEROSA  |  AREADO  |  CAMPOS GERAIS  |  GUAXUPÉ  |  JURUAIA  |  MACHADO  |  PARAGUAÇU  |  
POÇOS DE CALDAS  |  POUSO ALEGRE  |  SERRANIA  |  VARGINHA
Polícia       Política       Geral       Economia       Esporte       Cultura       Eventos       Guia Comercial      Contato Buscar:


Governo atrasa salários e professores da rede estadual entram em greve
14/6/2018
compartilhe:

Primeira parcela deveria ter sido paga na última quarta-feira.

Professores da rede estadual de ensino começaram uma greve na última segunda-feira. A paralisação começou depois que o Governo do Estado de Minas Gerais atrasou novamente o pagamento dos salários dos professores e servidores. Os salários já vêm sendo parcelados desde 2016 quando uma grave crise atingiu o Governo.

O constante atraso no pagamento dos servidores e parcelamentos de salários tem sido medidas constantemente tomadas no governo do Pimentel. A ação novamente gerou revolta nos profissionais da educação que começaram o movimento. De acordo com representantes da classe, os professores em primeiro lugar são pais e mães de família, pessoas que tem contas para pagar e precisam vestir e comer.

O Sindicato Único dos trabalhadores em educação (Sind-UTE) enviou ao governo um comunicado dizendo que a categoria só voltará as atividades normais após o pagamento dos salários. De acordo com a Secretaria do Estado de Educação, de todas as 3461 escolas, 90 estão totalmente paralisadas. Em Alfenas, cerca de 70% da rede estadual de ensino estão com as atividades paralisadas. Em três das escolas a paralisação começou somente nesta quinta-feira.

De acordo com a secretaria do Estado da Fazenda, o pagamento da primeira parcela do salário dos servidores ainda não depositada para cerca de 53 % dos servidores. O motivo do atraso seria a redução da arrecadação tributária, que é um reflexo da greve dos caminhoneiros. Ainda não foi definida uma data para que o pagamento seja realizado.

height=375

Da Redação


compartilhe:












New Page 8

 
Notícias >  Cultura  |  Esportes  |  Economia  |  Geral  |  Polícia  |  Política

Classificados >  Geral  |  Imóveis  |  Veículos

Home       Fale Conosco  

Fone:35 8705-5331
Todos direitos reservados.