Varginha

Gaeco deflagra operação para combater quadrilha ligada ao PCC em Varginha

Estão sendo cumpridos 16 mandados nesta manhã. Investigações apontaram que o tráfico era comandado de dentro dos presídios.

4 de agosto de 2022

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – GAECO e uma ação conjunta com as policias civil e militar deflagrou, na manhã desta quinta-feira (04/08), a 2ª Fase da Operação Áquila, destinada a desmantelar associação criminosa atuante em Varginha e região, com ligações com o PCC, dedicada ao tráfico de drogas e à associação para o tráfico, com envolvimento na prática de outros crimes graves.

Segundo o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), através 4ª Promotoria de Justiça da Comarca de Varginha, estão sendo cumpridos 8 mandados de busca e apreensão e 8 mandados de prisão preventiva.

As investigações apontaram que o tráfico era comandado dos presídios com uso de violência, grave ameaça e armas de fogo. De acordo com o Gaeco, em um episódio, como forma de intimidar um desafeto, um dos denunciados efetuou disparos de arma de fogo na frente de sua residência, atingindo inclusive um cachorro. Um advogado, já denunciado na Operação Penitência como participante de esquema de corrupção no sistema prisional, quando houve a prisão de dois clientes ligados ao tráfico de drogas, passou a intermediar, valendo-se das prerrogativas da profissão e do livre acesso ao Presídio de Varginha durante visitas jurídicas, ordens ligadas à atividade ilícita para a perpetuação da traficância mesmo em face da custódia de tais pessoas.

As investigações duraram aproximadamente 6 meses.

Operação Áquila

A primeira fase da Operação Áquila foi deflagrada em 14 de fevereiro, oportunidade em que foram oferecidas 5 denúncias contra 14 pessoas pela prática de 75 crimes ligados ao tráfico de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro. No dia foram cumpridos, 29 mandados, sendo 15 de busca e apreensão e 14 de prisão preventiva.
As ações penais se encontram na fase final e a maior parte das pessoas permanecem presas.

Operação Penitência

A Operação Penitência foi deflagrada no dia 14 de março com o objetivo de desmantelar uma organização criminosa atuante na cidade de Varginha, dedicada à prática de crimes de corrupção passiva, receptação e embaraço às investigações, tudo no âmbito do sistema prisional, com participação de diretores, policiais penais, advogados e intermediários.

Foram oferecidas, na época, 02 denúncias, contra 06 pessoas, pela prática de 18 crimes.

Naquele dia foram cumpridos 18 mandados judiciais, sendo 12 de busca e apreensão e 6 de prisão.
As ações penais se encontram na fase de instrução, sendo que prosseguem presos todos os policiais penais.

Da Redação