Sul de Minas

Sul de Minas tem dois casos confirmado da varíola dos macacos e nova casos suspeitos.

Ambos os casos confirmados já estavam sendo monitorados pelas equipes de saúde dos municípios.

2 de agosto de 2022

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MG), confirmou nesta segunda-feira (01/08), dois casos da Varíola dos Macacos, sendo um na cidade de Pouso Alegre e o outro na cidade de Poços de Caldas, onde os pacientes estão cumprindo isolamento domiciliar.

Outros nove casos suspeitos estão sendo investigados, sendo 04 em Pouso Alegre, 02 em Poços de Caldas, 01 em Andradas, 01 em São Sebastião do Paraíso e 01 em Itajubá.

O estado de saúde dos pacientes com casos confirmados é estável. A confirmação veio após o resultado dos exames feitos pela Fundação Ezequiel Dias, em Belo Horizonte.

A varíola dos macacos é transmitida pelo monkeypox, vírus que pertence ao gênero orthopoxvirus da família Poxviridae, e é considerada uma zoonose viral (o vírus é transmitido aos seres humanos a partir de animais) com sintomas muito semelhantes aos observados em pacientes com varíola, embora seja clinicamente menos grave. O período de incubação da varíola dos macacos é geralmente de seis a 13 dias, mas pode variar de cinco a 21 dias, segundo a OMS.

A transmissão ocorre por contato próximo com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados, como roupas de cama. E, segundo o órgão de saúde, a transmissão humano para humano está ocorrendo entre pessoas em contato físico próximo com casos sintomáticos.

Várias espécies animais foram identificadas como suscetíveis ao vírus da varíola dos macacos, mas permanece incerta a história natural do vírus, sobretudo os possíveis reservatórios e como a sua circulação é mantida na natureza. A ingestão de carne e outros produtos de origem animal mal cozidas de animais infectados é um possível fator de risco, indica a OMS.

Da Redação