Divisa Nova

Descaso na saúde, paciente de Divisa Nova sofre com mioma e cirurgia é adiada cinco vezes

A mulher sofre diariamente com sangramentos fortes e não consegue sentar com dores.

13 de maio de 2022

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram

Uma paciente da cidade de Divisa Nova (MG) está sentido na pele o descaso das autoridades com uma das áreas mais delicadas que é a saúde.

Silma Ribeiro de Souza, 45 anos, luta por mais de 3 anos para conseguir realizar uma cirurgia para a retirada de um mioma no útero. Nossa produção recebeu vídeos e fez contato com a família.

Por telefone a filha e o esposo de Silma falaram com a nossa produção bastante revoltados com a situação, a paciente não conseguiu falar no momento devido à fortes dores que estava sentindo. Conforme a família, Silma aguarda há mais de 3 anos pela cirurgia, sendo que nesse período cinco cirurgias foram canceladas, sendo três delas na Santa Casa de Alfenas, onde segundo familiares na época o hospital alegou falta de materiais cirúrgicos para realizar a cirurgia.

Outras duas vezes a cirurgia foi cancelada em Poço Fundo, sendo que a última vez foi nesta semana também pela falta de material cirúrgico, em outra vez a paciente ficou lá por horas no hospital, quando chegaram dizendo que o nome dela não estava na lista para realizar a cirurgia.

“Trataram nesse hospital minha esposa igual cachorro, outra coisa, político só aparece aqui em casa em tempo de eleições prometendo ajudar e depois some, hoje os pés dela estão inchados, precisamos de ajuda”, disse o esposo da paciente muito emocionado e revoltado por telefone.

Nossa produção ligou na Secretaria Municipal de Saúde em Divisa Nova. Segundo informou um funcionário da secretaria a cirurgia será remarcada e feita ainda neste mês, mas não tinham autorização para fornecer a data exata. Tentamos também uma resposta do hospital em dois telefones na cidade de Poço Fundo, mas nossas ligações sempre que eram transferidas para o setor responsável caia.

A família espera uma decisão rápida e precisa das autoridades, já estão cansados de promessas e estão temendo que o pior aconteça.

Da Redação